Matérias

O caminhar da diocese nos anos noventa

“Rumo ao Jubileu do Ano Santo da Redenção, a Diocese de Osasco evangeliza e é evangelizada!"

Chegamos ao início dos anos 90, especificamente em março, com a visita “ad limina apostolorum” dos bispos do Regional Sul 1 da CNBB ao Santo Padre, o Papa João Paulo II, sendo a 1ª vez que Dom Francisco vai a Roma para nos representar enquanto Diocese de Osasco perante o sucessor de São Pedro. Também neste ano, em agosto, tivemos a 1ª Romaria Diocesana à Aparecida.

O ano de 1990, por motivos financeiros, não tivemos nenhuma edição do BIO, sendo reimpresso apenas no ano de 1991, manifestando a alegria de, após a Assembleia Diocesana, apresentar o 1º Plano Diocesano de Pastoral, cujas prioridades escolhidas foram: Formação, Fé e Política e CEB’s. Neste mesmo ano tivemos o 1º Congresso Diocesano da Catequese, como também a 1ª Missa Diocesana de Corpus Christi que aconteceu em Barueri, no Jd. Belval.

Em outubro de 1991 tivemos o I Festival de Música, que aconteceu no Ginásio Tancredo Neves em Carapicuíba, com o tema: Juventude e Vocação, em vista da CF 92 que trabalhou o tema: Fraternidade e Juventude. No final do mês de outubro, em reunião na Catedral, começou-se a organizar a Pastoral da Fé e Política, com a presença de Dom Francisco e vereadores de alguns municípios da Diocese.

Na manhã do dia 07 de março de 1992, na presença de mais de 120 pessoas, Dom Francisco Manuel Vieira deu abertura ao Curso de Teologia Pastoral (que atualmente leva seu nome), com uma aula inaugural sobre: “A Vocação e a Missão dos Leigos”; O Curso de Teologia, na época, foi aberto em três pólos: Centro de Pastoral Diocesano (Setor Santo Antônio), em Vargem Grande Paulista (Setor Cotia) e no Jardim Belval (Setor Barueri).

No dia 08 de dezembro de 92, a Diocese comemorou os 40 anos de sacerdócio de Dom Francisco, ordenado em 1952, na Catedral provisória de Santa Efigênia, por Dom Paulo Rolim Loureiro.

Em agosto de 1993, no dia 21, foi entregue a todos os catequistas da Diocese o novo Centro Catequético, numa rua atrás da Catedral, com o objetivo de dar assistência na evangelização, através de cursos, materiais e orientações para os catequistas e agentes de pastoral. Foi em 1993 que nossa Diocese deu início a construção da sede da Cúria, por incentivo de Dom Francisco. Também neste ano, no dia 20 de outubro, chegam ao Brasil do México, as primeiras Missionárias de Jesus Sacerdote (Irmãs: Amélia Aguilar, Maria Teresa Monter e Maria Luisa Sandoval), com o objetivo de ajudarem pastoralmente na Paróquia São Francisco de Paula, em Alumínio.

Em 1994, no dia 9 de outubro, Padre Wilhem Paulo Link, pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia em Carapicuíba, recebeu o título de Monsenhor, como reconhecimento da Igreja pelos relevantes serviços prestados por ele à Obra Kolping do Brasil e pelo incansável trabalho e zelo pastoral em favor de tantas comunidades pobres.

Em 1995, a Pastoral Catequética deu início a ECO (Escola Catequética de Osasco), que visa formar metodologicamente os catequistas. Este ano também foi marcado pelo nascimento do COMIDI (Conselho Missionário Diocesano). Além disso, Dom Francisco, em março, foi mais uma vez à Roma, em “Visita Ad Limina Apostolorum”, levando ao Papa João Paulo II, um relatório da ação pastoral de nossa Diocese e posteriormente, entre 1995 e 1996, Dom Francisco realizou sua Visita Pastoral as Paróquias.

De 06 a 10 de agosto de 1997 aconteceu o I ENSEF (Encontro de Seminaristas Filósofos) da Diocese de Osasco com a participação dos seminaristas diocesanos e de diversas congregações religiosas. Em 1998 as relíquias de Santa Teresinha do Menino Jesus visitaram o nosso país, passando também por nossa Diocese

As vésperas do Ano Jubilar da Redenção (O Ano Santo), em 1999, nossa Diocese ganhou mais 5 novas Paróquias para melhor evangelização no 3º milênio, são elas: São Gabriel da Virgem Dolorosa (Jardim Ypê – Osasco), Imaculada Conceição (Jd. Dracena – São Paulo), São José Operário (Munhoz Júnior – Osasco), Rainha Santa Isabel (Pq. Viana) e Santa Cruz (Cruz Preta – ambas em Barueri).

A década de 90 foi de muitos ganhos, mas também de muitas perdas para a Diocese de Osasco, pois nestes 10 anos faleceram 10 padres de nosso clero: Em junho de 1991 tivemos o falecimento do jovem padre Elizeu Antônio de Camargo, após grave enfermidade; em 1992, faleceu na Alemanha, o Padre José Braeckling que por muitos anos serviu a Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Igreja Amarela), em Carapicuíba; em 1993 faleceram 3 padres: no dia 17 de maio, faleceu o padre Renato Litério da Silva, com apenas 43 anos de idade; Pe. Renato era pároco da Paróquia São Roque, cidade de São Roque; no dia 5 de outubro, faleceu o padre Renaldo Cruz, que era pároco da Paróquia São Pedro em Carapicuíba e no dia 19 de novembro faleceu o Padre João Chang Siang, de origem chinesa, que trabalhava em nossa Diocese desde o ano de 1955, quando chegou no Brasil.

No dia 11 de fevereiro de 1995 perdemos o Padre Josef Janacek, que durante 14 anos foi pároco da Paróquia Santa Gema. Neste mesmo ano, no dia 08 de agosto, faleceu o Padre Miguel Arcanjo Pedroso, com 81 anos de idade e 53 anos de sacerdócio. Em 1997(8) faleceu o padre Ludovico Ceglar. No dia 25 de maio de 1999 faleceu o Monsenhor Elídio Mantovani, que era pároco da Catedral e Vigário Geral da Diocese.

Rumo ao Jubileu do Ano Santo da Redenção, a Diocese de Osasco evangeliza e é evangelizada, os 30 anos de nossa história estão apenas no começo…

Seminarista Thiago Jordão

Ano Pastoral

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *